Archive for the ‘Avisos’ Category

Baranguice, NÃO!

20 junho 2008

Mau hálito, NÃO!

20 junho 2008

Peste bubônica, NÃO!

20 junho 2008

Câncer, NÃO!

20 junho 2008

Rosinha, NÃO!

19 junho 2008

Rosinha, não!

Thanks, George!

Vendo coisas

13 maio 2008

Há exatos 120 anos, aos 13 de Maio de 1888, deu-se a Sanção da Lei Áurea, abolindo a escravidão no Brasil.

Curiosamente, 29 anos depois, também em 13 de Maio, três crianças (pastorinhos) declarariam ter visto uma aparição da Virgem Maria sobre uma azinheira, na Cova da Iria, perto de Fátima, Portugal.

Há todo um burburinho sobre a data, o 133º dia do ano, entre ordens secretas, esotéricas, filosóficas e místicas. Afirmam ser uma “proporção áurea” do ano.

Declaração de Princípios

23 março 2008

Eu enfiaria um vergalhão em brasa no cu de Antônio Garotinho.

Utilidade Pública

8 fevereiro 2008

Porco

A criatura odiosa, acima, foi vista pelas ruas de Atafona, nos dois últimos dias de carnaval, com máscara de suíno, lenço e bandana vermelhos com bolas brancas, uma lancheira escolar com bacon frito em quantidade e um cantil de escoteiro com uísque.

Acusam-no de ter molestado adolescentes de ambos os sexos, mas não há, até o momento, registro de violência sexual. Segundo depoimentos das vítimas, elas eram sempre abordadas com gestos obscenos e palavras de baixo calão.

Informações quanto à identidade do crápula são bem-vindas. Eu próprio tenho bons motivos para quebrar a fuça desse verme repulsivo.

Fique Irado!

1 fevereiro 2008

Wellington Cordeiro

Comovente a campanha pela preservação da espécie da qual sou o último sobrevivente. Saiba mais aqui.

O cavalheiro acima é o Wellington Cordeiro, fotografado por César Ferreira. Além de fotógrafos talentosos, ambos ativistas encarniçados da causa ecológica. Não sei se vocês sabem, mas o César, em inacreditável ato de bravura, impediu o extermínio do Aedes aegypti em Campos dos Goytacazes. Santo homem!

Vitor Menezes, Escritor

29 janeiro 2008

Daqui desse lugar - Vitor MenezesDaqui desse lugar
100 artigos sobre Jornalismo, Política e Pertencimento
Vitor Menezes

Os textos reunidos neste livro são frutos de uma prática jornalística de posicionamento em relação à realidade. Negando a chamada teoria do espelho – onde o jornalismo apenas refletiria o real – o articulista assume a sua potencial interferência na vida pública e acaba por oferecer um registro opinativo sobre uma época“.

O Vitor Menezes, além de ser um cavalheiro como poucos, é um cronista de estilo impecável e aguda percepção sociológica (em seu sentido mais abrangente), sem ranço acadêmico e com reflexão original e lúcida sobre temas sempre relevantes e pertinentes.

Comprarei, é claro!